O que Buenos Aires não respondeu ao vice-chanceler britânico

O governo argentino perdeu uma grande oportunidade de responder à altura ao vice-chanceler do Reino Unido, Hugo Swire, que ironizou o valor da nova cédula argentina dedicada à soberania sobre as Ilhas Malvinas, objeto de uma disputa que se arrasta desde o século XIX. Para o funcionário britânico, a iniciativa foi uma “artimanha política”: “Vale um montão de dinheiro: 3,72 libras [esterlinas], de acordo com a taxa de câmbio atual. Creio que é provável que tenha o valor político equivalente. (…) Não podemos evitar que o governo argentino use essas artimanhas.”

A rigor, artimanhas são as que o avatar do Império Britânico vem praticando, há décadas, para manter de pé os seus interesses econômicos globais. Para isto, a partir da década de 1960, Londres criou uma muito bem financiada rede de ONGs ambientalistas e indigenistas, para assegurar a ocupação direta ou indireta de áreas ricas em recursos naturais ou impedir o seu desenvolvimento sob o controle dos países onde se situam. Isto ocorreu tanto na África como na América do Sul, tendo como objetivos centrais os grandes vazios demográficos, como a Amazônia e a Patagônia. A posse das Ilhas Malvinas se insere nesse contexto de preservação de posições coloniais, voltado para o controle do Atlântico Sul.

Se a comparação for válida, o valor do que resta do Império Britânico é menor que o valor da moeda de um pêni (penny) com a efígie da rainha, cabeça de uma dinastia decrépita como é a Casa de Windsor. Diga-se de passagem que a efígie real está impressa em todas as cédulas da libra esterlina.

Pena que o governo argentino perdeu a oportunidade de responder à altura.

Na foto, o sr. Hugo Swire com a rainha Elisabeth II, o príncipe herdeiro Charles e sua esposa, duquesa da Cornualha.

Hugo-Swire-at-home

2 comments

  1. A Bretanha nao e somente um dos adversarios geopoliticos do Brasil, mas tambem um problema estrategico: A cadeia de ilhas no Atlantico Sul desde Assuncao no tropico ate as South Shetland e South Orkney quasi na Antartica. O “Imperio do Sul Atlantico da Bretanha” e de milhoes de km2 de soberania martima economica soberana: Gas, minerais, petroleo, pesca. E tambem uma barreira entre o Brasil, Uruguay e Argentina e os paises da Africa Atlantica: ZOPACA. Ha postos de inteligencia tecnologica nas nestas ilhas da Bretanha. Alem das ONGs dirigidas desde Londres, tambem estao os mestres da propaganda desestabilizadora: BBC e “Economist” . O jogo deles e causar um “clima” negativo contra paises “independentes” da familia anglo-sajona.

  2. Vale recordar que em 2013, o governo “decretou” grande área da Antártida como “terras da rainha”.

    A palhaçada continua…

x

Check Also

Brasil: a urgência de um “Momento Hamilton”

Após a família Mesquita, no tradicional “Estadão”, coube aos irmãos Marinho utilizarem um editorial de O Globo ...