China lança primeira rede de comunicações quântica

Enquanto o Brasil desmantela a sua estrutura científico-tecnológica, a China avança a passos de gigante para dominar as tecnologias que determinarão o sucesso das nações mais avançadas, nas próximas décadas. Para ilustrar essa diferença abissal de atitude, reproduzimos a seguir um artigo publicado no Site Inovação Tecnológica (10/08/2017), sobre os avanços chineses na tecnologia quântica.

* * * * * * *

A China está prestes a colocar em produção seu Projeto Jinan, a primeira rede informática à prova de ataques de hackers e bisbilhoteiros oficiais e um marco importante no desenvolvimento da tecnologia quântica.

Batizada em homenagem à cidade do leste da China onde a tecnologia foi desenvolvida, a rede deverá estar totalmente operacional até o final de agosto de 2017. Jinan será o centro da rede quântica Pequim-Xangai devido à sua localização estratégica entre as duas principais metrópoles chinesas.

“Nós planejamos usar a rede para defesa nacional, finanças e outros campos, e esperamos disseminá-la como um piloto que, se for bem-sucedido, poderá ser usado em toda a China e em todo o mundo”, comentou o professor Zhou Fei, do Instituto Jinan de Tecnologia Quântica em entrevista ao jornal britânico Financial Times.

Ao lançar a rede segura de telecomunicações, a China se tornará o primeiro país a implementar a tecnologia de comunicações quânticas em aplicações reais e em escala comercial.

A rede de comunicações quântica – conhecida como rede de Distribuição de Chaves Quânticas, ou QKD, na sigla em inglês – é mais segura do que qualquer sistema atual de comunicação eletrônica.

Ao contrário de um cabo ou fibra ótica convencionais de telefone ou internet, que podem ser rastreados sem que o remetente ou o destinatário sejam afetados, uma rede QKD alerta os dois usuários para qualquer tentativa de leitura ou adulteração no sistema assim que o evento ocorre. Isso porque a espionagem altera imediatamente as informações sendo retransmitidas, sendo o distúrbio instantaneamente reconhecível.

Na rede Jinan, cerca de 200 usuários dos setores militar, governamental, financeiro e elétrico da China poderão enviar mensagens seguras sabendo que só eles as leem. E a primeira rede de comunicações quânticas terrestre do mundo já nasce enorme, estendendo-se por mais de 2 mil quilômetros. Quando totalmente implementada, ela tornará virtualmente impossível que outros governos bisbilhotem as comunicações chinesas.

Com outro feito recente da China, quando o seu satélite quântico – o primeiro do mundo – enviou uma mensagem à Terra em um canal de comunicação quântico, parece que a corrida pela superioridade quântica está verdadeiramente em andamento – e com um líder disparado.

Comentários

comments

x

Check Also

A “Revolução Quântica” na Europa

A Europa se prepara ativamente para dar as boas-vindas à “Revolução Quântica”, que promete disseminar ...